/ Evolução, Soluções Web

Como a realidade aumentada pode auxiliar o seu negócio?

É realmente desafiador tentar acompanhar todas as novidades que o mundo da tecnologia é capaz de trazer. Recentemente, uma das mais promissoras é a da realidade aumentada, para negócios que a gente nem imagina num primeiro momento.

Embora ainda possa parecer algo de outro mundo, ou mesmo de filmes de ficção, a verdade é que a Realidade Aumentada, também conhecida pela sigla RA, já é um fato incontornável, que inclusive está presente no dia a dia de vários segmentos.

Inclusive, pesquisas recentes da Juniper Research, empresa que é referência em pesquisas digitais e de tecnologia, revelam que só nos próximos dois anos o crescimento da RA já será maior do que o da última década inteira.

Além de movimentar mais de 100 bilhões de dólares no mundo todo, o segmento também tem sido o responsável pelo aumento da receita e até da lucratividade de vários negócios, abrangendo os mais inusitados segmentos e nichos de mercado.

Imagine, por exemplo, uma empresa especializada em construção civil. As contribuições que as tecnologias de RA trazem podem contribuir em quase todas suas frentes de atuação, desde os projetos de um empreendimento até as maquetes de venda.

Mas talvez você ainda esteja se perguntando: afinal, o que é a Realidade Aumentada? Realmente, ela é pouco divulgada no Brasil, além de que é muito comum confundi-la com a Realidade Virtual. Embora as duas coisas sejam bem diferentes.

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo os principais conceitos da área, com dicas práticas de como se preparar para o futuro que já virou presente. Seja você uma agência de marketing ou uma portaria remota Ribeirão Preto, este conteúdo pode ajudá-lo e muito. Para isso, basta seguir adiante na leitura.

O que exatamente é a Realidade Aumentada?

A maioria de nós já viu ou ao menos ouviu falar dos famosos óculos de Realidade Virtual (RV), que tampam toda a região do olho da pessoa, projetando um mundo criado virtualmente. Eles também fazem sucesso no mundo dos games.

Já a Realidade Aumentada, ao contrário, propõe incluir a projeção virtual no mundo real, daí o termo realidade “aumentada”. Ou seja, você não vai ser “transportado” para outro mundo, mas vai ver o elemento criado neste nosso mundo.

Seria como utilizar um software para incluir, no teto da sua casa, um lustre sala de jantar, fazendo uma interação perfeita entre o mundo real e o mundo virtual. Daí a diferença em relação à RV, filmes 3D ou qualquer outro recurso similar. Deste modo, a base da RA depende de dois elementos essenciais: o primeiro deles é o amparo no mundo real, ou em apenas um objeto que faça parte dele.

Depois, uma tela, câmera ou dispositivo que nos permita olhar através dele, que é onde a projeção virtual vai acontecer. Uma aplicação que empresas têm feito, mais por entretenimento, utiliza a embalagem dos produtos e um celular.

Assim, ao mirar a câmera numa caixa de cereais, aparecem dragões voando ao redor, como se estivessem realmente ali, interagindo com nosso mundo. Em tese, qualquer segmento pode usar isso, e as possibilidades são infinitas.

Imagine um motor Garen, por exemplo, que por meio da RA pode favorecer vários projetos, permitindo que um engenheiro vá “acoplando” peças e partes no objeto, apenas para fazer testes e ver como seria o resultado final.

É incrível, não é mesmo? Hoje já se fala num futuro próximo em que vamos andar com óculos de RA e, para todo lugar que olharmos, vai ter um elemento de RA, nas lojas, nos semáforos e em qualquer outro elemento urbano.

Por dentro dos principais benefícios

É verdade que muitas tecnologias são sazonais, surgem como “modinhas” e logo desaparecem. Contudo, também é possível perceber quando uma novidade se trata de algo assim, ou quando ela vem para ficar.
Por exemplo, o microcomputador já foi uma novidade algum dia, os smartphones também. Hoje são as impressoras 3D e a Realidade Aumentada. Em tese, uma bomba para lama já representou uma revolução na indústria mecânica.

Por isso mesmo, seja em função da importância do dispositivo (como uma bomba industrial), seja pelo seu alcance de aplicação (como computadores e celulares), não é difícil perceber quando se trata de algo que veio para ficar.

Como já referido, pesquisas revelam que a RA só tende a crescer nas próximas décadas. Portanto, esse é um dos seus principais benefícios: as empresas que se voltarem para isso agora, estarão se preparando também para o médio e o longo prazo. Além disso, elas já podem obter vantagens imediatas, como ficará mais claro adiante.

Como se destacar nos dias de hoje?

Outra vantagem indiscutível é a competitividade. Num mundo cada vez mais concorrido e cheio de empresas oferecendo os mesmos serviços, qualquer diferencial já é suficiente para despertar atenção nas pessoas.

Por exemplo, se a empresa trabalha com cobertura em policarbonato em Paraná, certamente a proximidade com a região do cliente já é suficiente para ele priorizar esse serviço, em vez de outro que fique em regiões mais afastadas do país.

Agora, imagine quando falamos em grandes aportes de tecnologia, como no caso da Realidade Aumentada.
Certamente, o público-alvo vai ficar mais atraído, seja ele qual for. Aliás, o poder de “viralização” e compartilhamento que isso gera na internet também é enorme.

O futuro e o “paradigma tridimensional”

Quem é da área de marketing já ouviu a afirmação de que “Uma imagem diz mais que mil palavras”. Recentemente essa frase teve de ser adaptada para: “Um vídeo diz mais do que mil imagens”.

Com a Realidade Aumentada, fica evidente que o cenário vai ser novamente atualizado. Afinal, uma interação de RA certamente pode impactar as pessoas muito mais do que um vídeo bidimensional, concorda?

Imagine se em vez de assistir a um vídeo publicitário sobre os resultados da aplicação de piso autonivelante PU que uma empresa fez noutros clientes, você pudesse “ver” seu próprio ambiente com esse piso, como se ele já estivesse instalado ali.

Assim, softwares e aplicativos permitem que a pessoa customize totalmente a projeção RA de vários produtos, por exemplo:

  • O tamanho dele;
  • As cores que pode ter;
  • Texturas e camadas;
  • Interação com o espaço real;
  • Entre outros detalhes.

É algo incomparável. Por isso, o paradigma da tridimensionalidade é outro auxílio enorme que a RA pode trazer para qualquer negócio que queira pensar no marketing do futuro.

Outro exemplo bastante próximo de nós, e que já está sendo implementado, é o de “caças ao tesouro” por meio do smartphone. Assim, um shopping ou loja pode, na páscoa, “esconder” ovos pelo local e a criança que achar ganha um brinde.

Quais os segmentos mais impactados?

Além de impactar no engajamento das pessoas e na venda de produtos/serviços, a Realidade Aumentada também pode revolucionar o atendimento ao cliente.

Isso se estende, naturalmente, a vários setores, tais como:

  • De móveis;
  • De roupas;
  • De viagens;
  • De educação;
  • De medicina;
  • Entre outros.

Afinal, além de simular a instalação de um piso ou aplicação de Bona em tacos, como vimos, também é possível “vestir” uma roupa inteira na frente de todos, sem precisar de um provador exclusivo para isso, já que você não vai se despir.

O teste de maquiagens é outro exemplo que já está em uso até em filtros de redes sociais. Os mapas online e GPSs também têm trazido essas soluções com força, algumas das quais já se tornaram rotina na vida de muitos.

Com a implementação de novos aplicativos e óculos, vai ser possível interagir com a avaliação e experiência de outros usuários de um hotel ou restaurante, antes mesmo de entrar no estabelecimento, só de passar a câmera ou os olhos pela fachada.

Ademais, um professor que projetasse uma batalha histórica em RA na sala de aula, ou órgãos do corpo humano, atrairia mais seus alunos, não é mesmo?

Na medicina, é possível até mesmo os diagnósticos mais delicados passarem por essa revolução, ajudando a salvar vidas.

Considerações finais e benefícios

Em tempos de home office, a Realidade Aumentada pode fazer ainda mais sentido do que costumamos imaginar num primeiro momento.

Por exemplo, um tipo de interação que já tem começado a surgir é o de monitoramento e reuniões a distância. Neste caso, os colaboradores de várias localidades podem interagir com modelos projetados em tempo real.

Outra possibilidade incrível e disruptiva é a da simulação de tarefas. Nem é preciso detalhar muito para imaginar como um dispositivo desses pode otimizar o tempo de execução, melhorar o desempenho e até evitar acidentes, concorda?

Tudo isso só vem reforçar o que foi dito até aqui, deixando claro como a Realidade Aumentada pode auxiliar e muito qualquer negócio que se preocupe não apenas com o imediato, mas também com o médio e longo prazo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Receba nossos conteúdos

Deixe seu e-mail abaixo e receba conteúdos relevantes gratuitamente

Samuel Adiers Stefanello

Escrito por

Samuel Adiers Stefanello

Diretor de TI na InCuca, especialista em tecnologia para negócios: AI, data science e big data e especialista no desenvolvimento de projetos digitais.

WhatsApp

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp