design de interface

Escrito por Samuel Adiers Stefanello

avatar

Saiba quais as tendências de UI para o design de interface

Tendências, no mercado de design em geral, funcionam de forma cíclica e transformadora. O mesmo pode ser aplicado em relação ao design de interface. A criação de novos produtos e serviços em UI (User Interface) é resultado de valores e concepções atualizadas. Valores e concepções que redirecionam o mercado. Níveis de design, uso de tipografia, tudo isso se renova e ganha força.

Descubra, a seguir, quais as tendências que o profissional de UI deve considerar para um design de interface eficiente!

Níveis de Design aplicados a UI

O primeiro item da lista merece uma atenção especial. Afinal, níveis de design tem uma aplicabilidade geral em qualquer solução tecnológica. Entender Níveis de Design é entender mais sobre os elementos de design que criam e melhoram produtos. No caso, entender Níveis de Design é saber compreender o que faz uma interface de sucesso.

O conceito de Níveis de Design tem origem nos estudos de Design Thinking. Na busca de resolver e entender problemas de consumidores por meio do design, é inevitável recair em níveis emocionais. Don Norman, designer e grande responsável pelo nascimento do termo User Experience (UX), qualifica esses diferentes Níveis de Design. São eles:

Visceral – o nível mais básico e imediatista do ser humano ao se deparar com um design. Diretamente ligado a ordem, padrões encontrados na natureza. É aquilo que chama a atenção e desperta desejo de uma forma incontrolável;

Comportamental – a facilidade de utilizar. Nesse nível de design, o foco está não apenas em dominar o uso do produto, mas sim de ter prazer em utilizá-lo;

Reflexivo – os sentimentos que você tem com esse produto. É ligado a associação e ao próprio superego da pessoa. Quando uma pessoa pensa no que os outros pensam dela a utilizar determinado produto ou serviço, esse é o Nível de Design Reflexivo;

Ao transportar esse conhecimento que, originalmente, Don Norman exemplifica por meio de design de produto, a UI ganha novos olhares. Aos poucos, atribuem-se valores e concepções ligados a isso. A mudança de cor em um botão, por exemplo, atinge um nível Comportamental ou Reflexivo no uso da interface?

Níveis de design em uma interface vão além do quantificável. É sobre como seu público se sente. Sistemas como aplicativos e softwares podem parecer impenetráveis só pela apresentação. Ou, ainda, podem conduzir seu usuário em diferentes níveis de design, fazendo de sua implementação um sucesso.

A volta do Design Gráfico

Na verdade, o design gráfico não foi pra lugar algum. Porém, quando se fala de tendências de UI e design de interface, é fácil ignorá-lo. Isso quando, na verdade, o próprio conceito de Níveis de Design reforça isso em suas extremidades.

Fazer com que os usuários vejam aquilo que pretendem comprar é um fator decisivo, passando por todos os níveis. Para o design de interface, a tendência será integrar cada vez mais artes digitais, fotos e imagens. O conteúdo gráfico representa uma tendência, especialmente para um público majoritariamente mobile.

O crescimento dos vídeos

A tendência do flat design já deixou de ser a única forma de pensar entre profissionais de UI. O dinamismo gerado, a popularidade do consumo de vídeos, a conexão imediata… os fatores todos se alinham. Além disso, unir elementos audiovisuais com grafismos e design, no momento ideal, podem modificar totalmente a percepção do usuário.

O futuro das tendências de UI

Projetos de interface, hoje, já são mais diversos do que há alguns poucos anos atrás. Embora o foco em interfaces otimizadas a plataformas móveis sugira o contrário, existem sempre novas abordagens e elementos possíveis. O importante é compreender as tendências a fundo, pois suas características podem ser decisivas para a cara de seu produto.