Ataques hacker: como surgiram e como proteger sua empresa?

Algumas pessoas presumem que a segurança cibernética contra ataques hacker é um novo setor. Entretanto, a história da cibersegurança remonta aos anos 1970, antes mesmo que muitos tivessem um computador.

Hoje, os ciberataques podem atingir empresas de todos os portes, trazendo danos e prejuízos de grandes impactos.

Por isso, é importante conhecer mais sobre o que são ataques hacker, suas consequências e formas de proteger o seu negócio contra essa ameaça. Continue a leitura e acompanhe nossas dicas.

O que é um ataque hacker?

Um ataque hacker, também chamado de ataque cibernético ou de ciberataque, é uma exploração deliberada de seus sistemas e/ou rede.

Assim, os ataques cibernéticos usam, entre outros artifícios, código malicioso para comprometer sistemas, computadores, redes, dados e roubar, vazar ou manter sequestradas suas informações.

Esses ataques podem ser contra governos, empresas ou indivíduos, e nem sempre ocorrem em grande escala.

Aqui estão alguns exemplos de ciberataques comuns:

  • Quebra de acesso;
  • Detecção de senha;
  • Infiltração de sistema;
  • Ataques de negação de serviço;
  • Desfiguração de sites e páginas;
  • Roubo de identidade, fraude, extorsão;
  • Malware, phishing, spoofing, spyware, trojans e vírus de maneira geral.

De onde surgiu o termo “hacker”?

Hoje em dia, a palavra “hacker” carrega uma conotação principalmente negativa para boa parte das pessoas, evocando imagens de golpistas digitais. Mas nem sempre foi assim.

Na verdade, os hackers foram originalmente vistos pela sociedade como entusiastas que queriam nada mais do que otimizar, personalizar e descobrir mais sobre a tecnologia.

Foi posteriormente, com o surgimento e proliferação de vírus e crimes cibernéticos, que os hackers começaram a ser associados a esse tipo de ação negativa.

O termo “hacking” foi aplicado pela primeira vez em relação ao uso de know-how técnico ainda em 1955, para descrever os membros do Technical Model Railroad Club que modificaram as funções de seus conjuntos de trens de alta tecnologia.

Ao longo da década de 1960, o termo se tornou mais amplo para abranger as legiões crescentes de entusiastas da computação.

No entanto, na década seguinte, a palavra "hacker" já era utilizada para denominar aqueles que, por motivos maliciosos, buscavam brechas em sistemas e acesso indevido a informações confidenciais. Assim, começou a se alastrar a associação entre "hacker" e crime cibernético.

Hoje em dia, o termo "hacker" ainda pode ser usado para descrever algum programador habilidoso, por exemplo, embora, na mídia em geral, comumente seja empregado para caracterizar pessoas que realizam práticas ilegais no ambiente digital.

Quem foi o primeiro hacker da história?

John Draper, também conhecido como Captain Crunch, é frequentemente citado como o primeiro hacker. Ao invés de ter muitas ferramentas de alta tecnologia à sua disposição, ele conseguiu fazer tudo com um apito de brinquedo de um pacote de cereal!

No início dos anos 1970, a maior rede acessível ao público em geral era o sistema telefônico. E, na época, os telefones eram gerenciados por um sistema automatizado que usava frequências analógicas específicas para fazer chamadas.

Draper conseguiu explorar isso usando um apito de brinquedo que veio gratuitamente em caixas de cereais da marca Cap'n Crunch (daí o seu apelido). Ele usaria isso para fazer chamadas gratuitas de longa distância e internacionais. Essa técnica ficou conhecida como “Phreaking”.

Agora, mais diretamente associado à internet, um dos primeiros hackers conhecidos e que ganhou destaque da mídia foi Robert Morris, no final dos anos 1980. Ele foi responsável pelo primeiro ataque de negação de serviço (ou DoS, Denial of Service) da história, causado por um worm (programa semelhante a um vírus) desenvolvido por ele na Universidade Cornell.

Entretanto, Morris afirmou que sua intenção não era causar danos, mas destacar as falhas de segurança. Porém, devido a uma falha no código, o worm se replicou excessivamente, gerando danos extensos que duraram dias.

Com que frequência ocorrem os ataques cibernéticos?

O ataque hacker é um problema que, atualmente, atinge empresas todos os dias. O ex-CEO da Cisco, John Chambers, disse uma vez: “Existem dois tipos de empresas: as que foram hackeadas e as que ainda não sabem que foram hackeadas”. Essa máxima ajuda a ilustrar a alta recorrência desses ciberataques.

A verdade é que a ocorrência de ataque hacker tem aumentado a cada ano no mundo todo, gerando grandes prejuízos. Em 2021, por exemplo, o custo médio de uma violação de dados foi de US$ 4,24 milhões globalmente, conforme dados da IBM.

O Brasil desponta nesse cenário. O país já é o 5º maior alvo mundial de ataque de hackers a empresas, como divulgou o Estadão. Ainda, dados recentes da Kaspersky indicam que o país registra em torno de 1,4 mil tentativas de ataque hacker a cada minuto.

Como se proteger de ataques hacker?

Proteger sua empresa contra ataques hacker é essencial para evitar problemas, como inatividade devido à perda ou sequestro de dados, queda de receita, perda de leads e clientes, danos à reputação do negócio, multas, ações judiciais vultosas, entre tantos outros.

A seguir, confira algumas dicas fundamentais para ajudar a elaborar sua estratégia de proteção contra esse tipo de ação tão nociva.

1. Treine sua equipe

Uma das formas mais comuns de os criminosos cibernéticos obterem acesso indevido aos dados é por meio das próprias pessoas. Isso acontece, por exemplo, com o envio de e-mails fraudulentos em nome de colegas da empresa, fornecedores, parceiros de negócio e, mesmo, do Governo.

Se o funcionário clica nesses links, que, a princípio, podem parecer legítimos, isso pode ser o suficiente para dar acesso indevido aos dados e início ao ataque hacker.

Assim, é crucial treinar sua equipe para evitar esse tipo de armadilha. Isso inclui instruir os colaboradores a verificar sempre os links antes de clicar neles; checar o endereço dos e-mails recebidos; não compartilhar informações confidenciais, entre outras práticas.

2. Mantenha seus softwares e sistemas sempre atualizados

Frequentemente, os ataques cibernéticos acontecem porque sistemas ou softwares não estão totalmente atualizados, deixando-os vulneráveis a novas ameaças.

O cibercriminoso pode explorar esse tipo de fraqueza para obter acesso à sua rede, dados, etc. Portanto, é altamente recomendado instalar todas as atualizações e não ignorar notificações sobre melhorias nas soluções utilizadas em sua empresa.

3. Utilize um bom antivírus

Para ajudar a proteger os dados privados contra invasão externa, instale um software antivírus confiável. O antivírus deve ser instalado em todos os computadores, incluindo servidores.

Para manter sua eficiência, atualize regularmente o programa e agende varreduras de sistema de forma consistente para ajudar a identificar possíveis ameaças.

4. Instale um firewall

Existem diversos tipos diferentes de violações de dados cada vez mais sofisticadas e novas surgem constantemente.

Utilizar um firewall para proteger sua rede e sistemas é uma das maneiras mais eficazes de se defender de ataques hacker. Afinal, esse tipo de solução pode bloquear tentativas de acesso antes que essas ações causem dano aos dados e ao seu negócio.

5. Estabeleça uma política clara de gerenciamento de acessos

Um dos riscos associados ao ataque hacker é a instalação de softwares em dispositivos de propriedade da empresa que possam comprometer seus sistemas.

Para minimizar essa vulnerabilidade, é importante gerenciar os diferentes níveis de autorização de acesso concedidos à sua equipe e a parceiros de negócio que utilizem seus equipamentos.

6. Tenha cuidado redobrado com as senhas utilizadas

Ter a mesma senha configurada para tudo pode ser bastante perigoso. Depois que um hacker descobre sua senha, ele tentará utilizá-la para acessar contas, sistemas, dados, etc.

Por isso, utilizar senhas diferentes é muito importante para ajudar a evitar ataques hacker. Ainda, é recomendado alterá-las recorrentemente para elevar o nível de proteção.

Aqui estão algumas dicas básicas para criar senhas fortes e gerenciá-las:

  • Incluir letras maiúsculas e minúsculas;
  • Utilizar números e caracteres especiais;
  • Evitar uma sucessão de caracteres ou números, como 1234;
  • Usar a autenticação de dois fatores sempre que possível para maior segurança de dados;
  • Não deixar senhas escritas em blocos de notas e documentos nos quais alguém possa encontrá-las.

7. Considere utilizar sistemas de detecção de intrusão

Comumente conhecido como IDS (Intrusion Detection Systems), trata-se de um software ou dispositivo que monitora seu sistema em busca de atividades maliciosas ou violações de políticas.

Quando instalado em sistemas de computador, ele rastreia e detecta violações gerando um relatório ou entrando em contato com um administrador.

8. Faça backup constante de seus dados

Um tipo de violação de dados chamado ransomware pode desabilitar o funcionamento do seu negócio e apagar todas as informações salvas em seu sistema. E se esse sistema contiver todos os dados que servem como a espinha dorsal do seu negócio? Como você poderia restaurá-los? E se você não tiver dados de backup disponíveis?

Como medida adicional de segurança cibernética considerando as ameaças de ataque hacker, sempre faça backup de seus dados na nuvem e/ou em discos rígidos externos. Isso serve como um reforço caso haja uma violação de segurança. E, no caso de um ataque hacker, você não perderá todas as informações importantes para manter sua empresa em funcionamento.

E então, pronto para otimizar sua estratégia de proteção contra ataque hacker? Ficou com alguma dúvida sobre esse tipo de ciberataque? Deixe sua mensagem aqui nos comentários.

Samuel Adiers Stefanello
14 de outubro de 2021

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

CONHEÇA A INCUCA TECH

Empresa de soluções tecnológicas em sistemas de informação e comunicação – TICs sob medida para pessoas, empresas e projetos na internet.
+ DESCUBRATERMOS DE USOAVISO DE PRIVACIDADE
InCuca Play

ENDEREÇO POSTAL

Rodovia SC 401, 4150, Km 4
Centro de Inovação ACATE Salas 1 e 2 no Saco Grande Florianópolis/SC - Brasil CEP:  88032-005
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram