Boas práticas em segurança digital: 12 dicas imperdíveis

Adotar boas práticas em segurança digital é algo indispensável para qualquer organização. Você sabia que, com a pandemia, as ameaças online aumentaram em até seis vezes seus níveis normais?

Ainda, conforme um estudo recente da NETSCOUT Threat Intelligence, os ataques cibernéticos cresceram 16,17% no Brasil no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2020.

Os ciberataques têm como alvo empresas de qualquer tamanho, incluindo sites institucionais, lojas virtuais, blogs, landing pages, etc.  

Então, para que sua instituição não faça parte dessas estatísticas, continue a leitura e confira nossas dicas de boas práticas em segurança digital.

Quais problemas você pode evitar ao utilizar boas práticas em segurança digital?

A tecnologia digital é uma grande equalizadora. Ela fornece a qualquer organização - independentemente de seu tamanho - o potencial para competir no mercado de hoje.

Mas toda essa interconexão também traz consigo maior risco cibernético. Nem sempre na rotina corrida das empresas se pensa sobre isso. Então, aproveite este momento e reflita: o que um ciberataque acarretaria para sua organização?

Falhas de segurança, como o vazamento de dados, podem levar a problemas de reputação e credibilidade, perda de leads e de vendas e, em alguns casos, até ao fechamento do negócio. 

Isso pode ser evitado ao aplicar boas práticas em segurança digital, mantendo seus canais protegidos contra invasões e vazamento de informações de seus clientes e sua empresa protegida contra multas onerosas.

Além disso, você evita que seu site fique fora do ar, o que também pode gerar grandes prejuízos, como a perda de acessos, engajamento e vendas, além da insatisfação de seus clientes.

Ainda há um benefício extra: sites e blogs seguros resultam em uma melhor experiência ao usuário, o que poderá refletir no ganho de autoridade e em um melhor ranqueamento nos sites de busca.

Evite riscos com essas boas práticas em segurança digital

Adotar consistentemente boas práticas em segurança digital, como vimos, pode evitar grandes prejuízos e problemas para a sua organização, além de contribuir para que sua
Então, que tal conhecer algumas dessas práticas? A seguir, veja nossas dicas. 

1. Seja proativo 

Muitas empresas acabam pensando sobre segurança digital apenas quando sofrem algum ataque. Esse comportamento reativo pode gerar mais custos e problemas para seu negócio.

Por isso, o indicado é ser proativo, realizando o monitoramento constante para detectar eventuais vulnerabilidades em seus sistemas e canais digitais. 

2. Acesse seu sistema apenas através de conexões seguras

Não acesse seu sistema CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo, como o WordPress) em redes públicas ou de Wi-Fi aberto. 

Ao invés disso, utilize conexões via cabo ou com protocolos de segurança como WPA-2, WPA ou WEP.

3. Utilize apenas senhas fortes

Embora seja algo básico, muitos ainda pecam nesse quesito. Conforme um levantamento, 25% das senhas podem ser hackeadas em apenas três segundos!

Por isso, uma das boas práticas em segurança digital é utilizar senhas fortes e não repeti-las. Assim, as senhas devem ter letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. 

Sempre crie uma senha exclusiva para cada nova solicitação de login e atualize-a frequentemente. Outro cuidado importante é jamais armazená-la no diretório do site.

4. Mantenha o software e os plugins atualizados

Diariamente, inúmeros sites são comprometidos devido a softwares desatualizados. Hackers e bots vasculham a web em busca de canais com esse tipo de vulnerabilidade.

Por isso, as atualizações são vitais para a segurança digital. Se o software ou os aplicativos do seu site não estiverem atualizados, eles não estarão seguros.

Então, não negligencie as solicitações de atualização de software e plugin. Essas geralmente contém aprimoramentos de segurança e reparos de vulnerabilidades. Algumas plataformas permitem atualizações automáticas, outra opção para garantir a segurança do seu canal digital. 

5. Limite as tentativas de acesso

Você sabia que cibercriminosos podem tentar invadir sua plataforma CMS inserindo várias combinações de login e senha nela?

Uma das boas práticas em segurança digital que ajudam a evitar que eles sejam bem-sucedidos é instalar plugins que limitem as tentativas massivas de acesso.

6. Utilize apenas temas e plugins originais

É possível encontrar diversos temas e plugins gratuitos na internet, porém, boa parte deles são piratas e contém vírus e malware. De fato, há um levantamento que averiguou que mais de 90% das vulnerabilidades do WordPress estão associadas a esses elementos

Não há motivo para correr esse risco, certo? Então, utilize apenas temas e plugins originais e oficiais. 

7. Utilize ferramentas para análise web 

Essas ferramentas são utilizadas para o monitoramento de atualizações do site, de confiabilidade (período em que o canal permaneceu no ar durante o mês) e vulnerabilidade de plugins e temas.

Portanto, elas são primordiais para controlar a segurança de seus canais digitais, permitindo a identificação proativa de eventuais vulnerabilidades. 

8. Tenha certificado HTTPS e SSL

Se o seu site ainda não estiver usando o protocolo HTTPS, isso precisa ir para o topo da sua lista de prioridades. Afinal, isso basicamente informa aos visitantes do seu site que eles estão interagindo com o servidor adequado e nada mais pode alterar ou interceptar o conteúdo que está sendo visualizado.

Sem HTTPS, um hacker pode mudar as informações na página para coletar informações pessoais dos visitantes do seu site. Por exemplo, eles podem roubar informações de login e senhas dos usuários.

Como se isso não fosse motivo suficiente para utilizar, o protocolo HTTPS também ajuda a melhorar a classificação de sites em buscadores. O Google recompensa os canais digitais que utilizam essa medida de segurança.

Além disso, você pode elevar a segurança combinando seu HTTPS com um certificado SSL (secure sockets layer). Isso é especialmente necessário para sites de comércio eletrônico, pois os usuários enviam informações confidenciais, como números de cartão de crédito, nomes e endereços.

Os certificados SSL criptografam a comunicação entre o servidor e o navegador do usuário. Esta é uma camada adicional de criptografia muito relevante para manter seu site seguro. 

9. Implemente firewalls para segurança do site

O uso de firewalls é uma das boas práticas em segurança digital mais importantes. Um firewall protege o site bloqueando conexões maliciosas que podem comprometer sua segurança.

10. Altere as configurações padrão do CMS

Os ataques mais comuns contra sites são totalmente automatizados. O que muitos bots de ataque contam é que os usuários tenham suas configurações de CMS padrão.

Então, entre as boas práticas em segurança digital, altere suas configurações padrão imediatamente. As mudanças ajudarão a prevenir a ocorrência de um grande número de ataques.

As configurações do CMS podem incluir o ajuste de comentários de controle, visibilidade do usuário e permissões.

Um exemplo de alteração importante de configuração padrão é "permissões de arquivo". Você pode alterar as permissões para especificar quem pode fazer o que em um arquivo (ler, escrever, executar). 

11. Faça backup do seu site

Uma das melhores práticas para manter seu site seguro é ter uma boa solução de backup. Isso permitirá restaurar dados e evitar longos períodos fora do ar, se for o caso. 

12. Tenha medidas de controle de acesso adequadas

O controle de acesso deve ser parte integrante de qualquer programa de segurança digital. A necessidade disso surge do fato de que as atividades humanas são as maiores causadoras de ataques cibernéticos, conforme identificou uma pesquisa.

Os funcionários com permissões de acesso a áreas específicas do site podem cometer erros que resultam em ataques desastrosos. Para minimizar os riscos, os proprietários de sites devem implantar mecanismos robustos de controle de acesso, que aumentarão a segurança limitando o número de pessoas cujas atividades podem resultar em erros.

Por exemplo, inicialmente, não haveria necessidade de permitir que um criador de conteúdo acesse a parte codificada do site. Apenas um desenvolvedor ou administrador de site, a princípio, deveria acessá-la. O mesmo se aplica a todas as funções, incluindo desenvolvedores externos, blogueiros convidados, consultores ou designers, por exemplo.

Agora é hora de colocar estas dicas em prática! Você gostou de saber mais sobre essas boas práticas em segurança digital? Quais a sua empresa já utiliza? Deixe sua mensagem nos comentários e continue acompanhando nosso blog.

InCuca Tech
5 de outubro de 2021

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

CONHEÇA A INCUCA TECH

Empresa de soluções tecnológicas em sistemas de informação e comunicação – TICs sob medida para pessoas, empresas e projetos na internet.
+ DESCUBRATERMOS DE USOPOLÍTICA DE PRIVACIDADE
InCuca Play

ENDEREÇO POSTAL

Rua das Garças, 474 Campeche – Florianópolis/SC – Brasil CEP: 88063-085
WhatsApp

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram