evolução dos sites

Escrito por Samuel Adiers Stefanello

avatar

Como se manter atualizado com a constante evolução dos sites da web?

Até pouco tempo atrás, a forma com que os sites da web eram utilizados assemelhava-se a consultar um livro: o usuário acessava o conteúdo, lia o que era relevante e simplesmente fechava a página. Sem interação ou uma experiência de uso diferenciada.

Confira, no post de hoje, como era o cenário, as evoluções e mudanças dos websites nos últimos anos e como você pode manter o site, ou o blog, de sua empresa atualizado de maneira prática e simples.

Sites da web 1.0

A partir de 1995, o conteúdo oferecido pelos sites da web era focado em informação e pouquíssima interação. Não havia formas de o usuário alterar ou interferir no conteúdo, pois ele era um mero espectador. As características que marcaram essa fase são a leitura (poucos sites da web eram predominantemente visuais) e a ligação a outros sites da web (por meio de links). Apesar disso, o crescimento e a popularização da rede permitiram que esses sites fossem disseminados de maneira global.

As mudanças e tendências dos novos sites da web 2.0

A partir de 2004, a Internet tomou um novo rumo em relação à gestão de conteúdo e à forma como a informação é gerenciada. Curiosamente, essa mudança ocorreu menos por conta de uma revolução tecnológica (embora tecnologias da web como HTML e CSS tenham apresentado evoluções significativas durante esse período) e mais pela maneira com que o conteúdo estava sendo promovido na rede: de forma dinâmica, criativa e colaborativa.

Os sites da web já não eram simplesmente blocos de textos e imagens. Passamos a ter acesso a ferramentas intuitivas e de fácil utilização, como wikis, e a redes sociais, como o Facebook e o Twitter. A Internet deixa de ser unilateral e passa a ser um ciclo de interação entre usuário e desenvolvedor.

Outra característica que passou a ser estabelecida em relação aos sites da web é a visão da Internet como plataforma de desenvolvimento e trabalho. O desenvolvimento de aplicativos para a rede aproveitaram ao máximo seus efeitos e a inteligência coletiva. O processo constante de atualizações e versões beta, abertas ao público cresceu, iniciativas de open source (código aberto) passaram a se disseminar rapidamente e o software a ser pensado como um serviço. A programação para desenvolvimento dos sites da web começou a ser mais simplificada e modular, focada na experiência e feedback de usuário.

O futuro dos sites da web 3.0

A web atual é resultado dos esforços contínuos de uma comunidade aberta que ajuda a definir essas tecnologias, como HTML5, CSS3 e WebGL, e a garantir que elas sejam suportadas em todos os navegadores da web. Prevê-se, para o futuro, uma organização do conteúdo da web que seja mais inteligente. Teremos cada vez mais sites da web inteiramente customizados e responsivos aos mais diversos aparelhos (a chamada Internet das Coisas).

Como manter seu site atualizado

Hoje, vivemos o auge da era dos sites da Web 2.0 e começamos a transição para novas tendências e paradigmas da Web 3.0. As ferramentas que temos acesso são resultado de todo o pensamento colaborativo e dinâmico em gerar uma experiência simplificada e intuitiva, pensada como um serviço.

Um exemplo disso é o WordPress, que permite a criação, edição e gestão de conteúdo de sites, páginas e seções de maneira simples, e que se mantém atualizada continuamente, disponibilizando diversos recursos e plugins adicionais. A utilização do WordPress é a melhor opção como plataforma de criação e gestão de sites, pois não exige conhecimento avançado de programação (embora, para ter os melhores resultados, seja recomendável que as atualizações sejam feitas por profissionais especialistas) e permite manter um site profissional totalmente otimizado e alinhado às melhores e mais eficazes práticas do mercado.

Você ficou com alguma dúvida sobre a evolução dos sites da web? Quer saber mais sobre a utilização do WordPress? Deixe sua mensagem nos comentários e continue acompanhando nosso blog!