startup

Escrito por Samuel Adiers Stefanello

avatar

Como tirar sua ideia do papel para criar startup?

Fenômeno recente, o segmento de startup tem ajudado a renovar mercados e a desafiar modelos tradicionais existentes. Tal desafio tem atraído cada vez mais empreendedores – inclusive no Brasil. Conforme levantamento, há no país mais de 9 mil startups – o número é mais do que o dobro registrado há seis anos.

De fato, o mercado brasileiro tem conquistado destaque nesse nicho. De acordo com pesquisa do Instituto Startup Genome, o Brasil é, atualmente, o 13º melhor ecossistema do mundo para startups.

Outro fato que demonstra o potencial das startups em solo nacional é o de que, em 2018, o Brasil ganhou seus primeiros unicórnios –  startups que valem mais de US$ 1 bilhão, que, no caso, são o Nubank e o app de transporte 99.

Entretanto, se você está pensando em aproveitar o bom momento para empreender criando sua própria startup, como ocorre nos negócios tradicionais, é preciso planejamento para ter sucesso. Conforme pesquisa, 74% desses negócios fecham após cinco anos.

Para tirar sua ideia do papel para criar sua startup e não fazer parte dessa estatística, confira nossas dicas a seguir.

1. Comece tendo uma boa ideia que resolva um problema

A tecnologia normalmente envolvida nos processos das startups pode gerar a impressão de que esse tipo de negócio é construído a partir de ideias altamente tecnológicas e mirabolantes. Não é o caso. As startups de sucesso oferecem ao mercado soluções que, de fato, ajudam a resolver algum tipo de problema de forma inovadora.

Conforme especialistas, para ser bem-sucedida no Brasil a startup deve buscar resolver ineficiências estruturais do país e de processos em detrimento a criar um novo modelo revolucionário de negócios.

Dessa forma, para tirar o sonho do papel, é preciso, primeiramente, desenvolver uma ideia que, de fato, terá aderência ao mercado por ajudar a resolver um problema real da população.

2. Defina a proposta de valor de sua startup

A proposta de valor ajudará a definir o foco de seu futuro negócio. Essa proposta, comumente, é escrita com um verbo no início da sentença, formando uma frase inspiradora e que resume todo o objetivo geral de sua startup.

3. Compreenda o seu mercado

Se você não conhece o seu mercado, dificilmente conseguirá criar uma startup bem-sucedida. Antes de tudo, é preciso saber, portanto, qual é o seu mercado, quem são os players atuais, qual é o tamanho desse segmento, suas tendências, seus gargalos, etc.

4. Crie a persona de seu negócio

A persona é um perfil semificcional que representa o cliente ideal de seu negócio. Ela é utilizada para que os empreendedores conheçam, a fundo, quem será seu futuro cliente, quais são suas dores, e consigam definir com clareza como a sua solução ajudará a resolver os problemas desse público.

Para ser assertivo, esse perfil deve levar em conta informações mais abrangentes do que os tradicionais dados demográficos – deve contar também com detalhes comportamentais, sociais, motivacionais, os objetivos, as preocupações e os desafios dessas pessoas.

5. Valide suas hipóteses

O segmento das startups é conhecido também por sua agilidade. Assim, se em empresas tradicionais a validação é feita em meses ou anos, com as startups isso deve ocorrer mais rapidamente – sob o custo de se perder o timing para o lançamento de uma solução.

Aqui, é preciso encontrar o chamado product market fit, isso é, a conexão entre sua ideia de negócio e o seu cliente. Para isso, será preciso ouvi-lo e responder, pelo menos, três perguntas:

  • Quais são as dores do seu cliente?
  • Quais os benefícios que sua proposta de valor irá gerar a ele?
  • O que é necessário fazer para que isso ocorra?

Depois de obter essas respostas, talvez, você perceba que sua ideia/hipótese inicial não estava correta. E isso não é ruim! Afinal, é melhor errar no papel do que no mercado, certo? Se for o caso, volte para seu planejamento inicial e reveja o que precisa ser melhorado.

6. Crie seu Produto Mínimo Viável (MVP)

O MVP, simplificadamente, é um protótipo que será utilizado para validar as hipóteses levantadas anteriormente. Assim, na verdade os passos 5 e 6 podem ocorrer simultaneamente.

Nessa etapa, também é recomendado já definir qual será o seu modelo financeiro – isso é, como você vai ganhar dinheiro com sua startup. Inclusive, seu MVP já poderá ser uma solução monetizada, para que você teste também a viabilidade financeira de sua solução.

7. Desenvolva seu pitch

O pitch é algo constante na rotina das startups. Trata-se de uma apresentação curta – contendo, normalmente, entre 3 e 5 minutos -, desenvolvida para despertar o interesse de um ouvinte por sua solução e por seu negócio.

Nesse discurso, é importante deixar claro quais problemas sua startup deve resolver, quais são seus diferenciais, seu modelo de negócio, mercado, como foram os testes com usuários e como isso irá gerar dinheiro.

8. Faça a arrecadação de fundos

Para realmente ter certeza de que seu negócio tem tudo para dar certo e para gerar uma tração inicial visando tirar o projeto do papel, você pode testar fazer uma arrecadação de fundos.

Em um primeiro momento, você pode buscar o apoio de amigos e de familiares. Também pode buscar soluções como o crowdfunding, apresentando sua ideia online e buscando o investimento de outras pessoas interessadas em sua ideia.

E então, pronto para tirar sua ideia do papel para criar uma startup? Você tem alguma experiência nesse ramo para compartilhar? Deixe sua mensagem nos comentários!

website
sob medida

Consulte um especialista

Digite seus dados

  • Exemplo: Impactar meus visitantes com website profissional e converter mais leads.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.