Escrito por Lucas Adiers Stefanello

avatar

Investir no próprio e-commerce ou em marketplace?

As vendas pela internet estão cada vez mais consolidadas. Se, antes, já era uma mudança que andava a passos largos, agora, isso deverá ser ainda mais evidenciado e acelerado.

Conforme dados divulgados pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), neste período marcado pelo novo coronavírus, a modalidade de e-commerce ganhou, pelo menos, 4 milhões de novos clientes no Brasil que devem manter o hábito de comprar online pós-pandemia.

Portanto, estruturar suas vendas online é algo crucial. Mas, então, qual será o melhor caminho: investir no próprio e-commerce ou em marketplace de grandes varejistas? Veja agora alguns insights para tomar sua decisão.

Autonomia: um fator importante para decidir entre e-commerce próprio e marketplace

Ter um domínio e plataforma próprios para venda gera uma grande vantagem para seu negócio. Afinal, com um e-commerce próprio, você tem o controle total de como vender e monitorar seus produtos, certo? Sendo assim, caso você priorize a autonomia nessa gestão, a plataforma própria, com um bom direcionamento e acessibilidade, pode ser mais atraente.

Em contrapartida, há a preocupação em investir em um bom desenvolvimento dessa plataforma. E, se compararmos com grandes players de marketplace como Mercado Livre, por exemplo, há maior necessidade de gerar tráfego. O foco de seu investimento deve considerar esses fatores.

Quando falamos de marketplace, não temos a autonomia possibilitada por uma plataforma própria. As opções existentes no mercado, como é possível notar, sempre destacam a acessibilidade e sua grande base de clientes estabelecida como diferenciais. Porém existem amarras e limitações atreladas a isso. E isso pode se tornar um peso se olharmos além da curva.

As comissões praticadas pelas grandes varejistas com serviços de marketplace podem ferir sua margem de lucro. Por isso, sempre recomendamos que não se apostem todas as fichas somente em uma opção que pode mudar suas regras e impactar significativamente seu negócio.

Em um momento, talvez um determinado marketplace se mostre uma opção vantajosa. Mas não é por conta dessa vantagem que ele se torna uma escolha consistente para o longo prazo. A partir dessa ponderação, podemos criar estratégias e insights que precifiquem o custo da autonomia de um e-commerce com plataforma própria.

Otimizando custos com sua opção de canal de vendas em e-commerce

A questão da autonomia, como vimos, implica uma série de custos. Maior autonomia exige, sim, investimentos que não serão contabilizados na contratação de um serviço de venda em marketplace. Entretanto, da mesma forma, existem outros pontos que podem ter custos muito mais atraentes tendo-se um site próprio.

Em primeiro lugar, há um potencial de mercado maior. No marketplace, você está limitado a uma marca concorrente que pode impactar mais do que a de seu negócio. Enquanto isso, as opções de marketing digital e de crescimento dentro de sua própria loja virtual não sofrem tão diretamente com essa disputa no momento de decisão de compra do usuário.

Outro fator que deve ser considerado na otimização de custos está em sua infraestrutura. Investir inicialmente em uma estrutura já pronta de um marketplace, já consolidada, diminui gastos iniciais, a princípio. Por outro lado, é importante considerar o período em que essa estrutura gera o retorno no tempo esperado pelo seu negócio. Isso nos leva, claro, ao fator do custo em adquirir e fidelizar clientes.

Como potencializar seu canal de clientes em e-commerce próprio ou marketplace?

O marketplace já conta com uma base de clientes potencialmente interessados em seu produto. E, dependendo da opção escolhida, podem chegar até mesmo em milhões. O pensamento inicial é de que é vantajoso para o custo-benefício esse tipo de investimento que não demanda o custo de gerar tráfego do zero. Porém, não se trata de uma escolha binária.

Uma plataforma própria, claro, deve investir em ferramentas para gerar tráfego. Isso inclui práticas de SEO, otimização do site para dispositivos móveis e diversos outros fatores. Mas entender o caminho que seu cliente em potencial realiza pode ajudar você a definir melhor as bases e prioridades de sua plataforma.

Em um primeiro momento, é importante saber como equilibrar o acesso aos clientes em ambas as opções. O marketplace pode oferecer uma diversificação muito maior de oferta em determinados produtos. Já outras categorias de produto podem ser pouco atrativas na plataforma de uma empresa varejista que não a sua.

A construção de visibilidade e autonomia de sua marca, como já destacamos, é limitada no marketplace. O público fidelizado ao marketplace não necessariamente terá o mesmo engajamento com sua marca. Isso também faz com que as abordagens com os públicos de ambos os canais sejam diferenciadas. O que, por sua vez, determina o alcance.

O que sua escolha de investimento diz para sua concorrência?

A diferenciação da concorrência em um marketplace raramente consegue ser diversificada. Preços falam alto e, caso seu negócio não consiga competir com produtos que tenham o melhor custo, é possível que você tenha pouco para oferecer dentro da plataforma de uma grande varejista.

Soluções como sites, apps e blogs, quando desenvolvidas de forma especializada, geram um maior reconhecimento e autoridade para a marca. Esse reconhecimento e autoridade, no longo prazo, atrai um público qualificado. Público qualificado que talvez sua empresa não chegue a atingir em um marketplace, sendo essa sua desvantagem.

Realizar um planejamento com foco no perfil de seu mercado e no reforço de seu diferencial em relação à concorrência é importante. A escolha de um marketplace pode ser, sim, uma opção que impulsione sua empresa entre as demais. Em contrapartida, você terá concorrentes diretos com o mesmo destaque dentro da mesma plataforma.

E então, ficou mais claro agora para você como optar por investir no próprio e-commerce ou em marketplace de grandes varejistas?

Como o custo de um ambiente virtual é elástico, nem sempre o momento inicial de seu investimento terá um retorno imediato. Uma plataforma como o marketplace tem suas vantagens pontuais, mas podem não se alinhar ao perfil de seu público de interesse ou de suas estratégias em determinado ponto de maturação de seu principal produto.

Se optar por uma loja virtual própria, saiba que nós, da InCuca, desenvolvemos soluções personalizadas com suporte e manutenção constantes, possibilitando a otimização contínua de seu canal de vendas online.

Caso ainda tenha dúvidas sobre como seu e-commerce pode ser potencializado, fale conosco! Envie um e-mail para [email protected], estamos prontos para lhe ajudar!